COVID-19

COVID-19 é a doença causada por uma nova espécie de coronavírus, denominado SARS-CoV-2. Ele pertence a uma família de vírus que já circulava no Brasil antes da pandemia e era responsável por grande parte dos resfriados comuns. Outras espécies foram responsáveis por doenças mais graves, como a Síndrome Aguda Respiratória Severa (SARS-CoV-1) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV) que não tiveram casos no Brasil.

Ela apresenta sintomas leves na maioria dos casos, mas pode ser extremamente agressiva a uma minoria. Costuma ser mais perigoso para idosos com mais de 60 anos e pessoas com doenças pré-existentes. Portanto, a gravidade varia de acordo com a evolução dos sintomas e do grupo afetado.

Assim como outros vírus, o SARS-CoV-2 sofre mutações ao longo do tempo. Essas mudanças vêm sendo acompanhadas de perto por laboratórios de saúde pública, os quais fazem o sequenciamento genético para avaliar se as variantes estão mais frequentes ou podem deixar de ser detectadas pelos testes disponíveis. Até o momento, algumas demonstraram maior capacidade de transmissão, mas não parecem causar doenças mais graves.

Sempre que possível, as pessoas devem adotar o distanciamento social como a maneira mais efetiva de controlar o coronavírus. O intuito do distanciamento é reduzir a exposição das pessoas em relação ao vírus e aos riscos de contágio e disseminação da doença. Os números de casos tendem a diminuir quando não há interação social.

Durante o isolamento social, é importante: manter as mãos higienizadas com água e sabão; limpar superfícies e objetos com frequência; espirrar ou tossir cobrindo a boca no antebraço; evitar beijos e abraços; não dividir objetos de uso pessoal como talheres, copos ou aparelhos eletrônicos.

A vacina contra a Covid-19 está sendo disponibilizada apenas pelo Ministério da Saúde, porém estamos atentos às novas atualizações, aguardando para oferecer a vocês mais essa proteção.